Somos uma entidade de Utilidade Pública

Em Janeiro de 2013, a GS1 Portugal (CODIPOR – Associação Portuguesa de Identificação e Codificação de Produtos) foi declarada uma entidade de Utilidade Pública pela Presidência do Conselho de Ministros. Na origem da deliberação, publicada em Diário da República, estão os “relevantes e continuados serviços” prestados à comunidade em geral.

A CODIPOR — Associação Portuguesa de Identificação de Produtos, pessoa coletiva de direito privado n.° 501651659, com sede em Lisboa, vem prestando, desde 26.11.1985,no tocante à inovação e ao desenvolvimento económico de múltiplos setores de atividade como, por exemplo, o alimentar, o retalho, construção, têxteis, logística e saúde, através da implementação e gestão de Normas e Boas Práticas de Gestão com base na Identificação, Captura Automática e Partilha de Dados Comerciais que fazem parte do Sistema de Normas GS1 (Global Standards One). (…) Coopera com as mais diversas entidades e com a Administração Pública, nomeadamente a Direção-Geral das Atividades Económicas e o Instituto Nacional de Saúde, entre outros, na prossecução dos seus fins.

In Diário da República


O que é o Bilhete de Identidade do Produto?

O Bilhete de Identidade (BI) do produto é uma solução internacional desenvolvida pela GS1 Global, que permite identificar um produto de forme única, inequívoca e global.

Deste BI constam 7 atributos, são eles:

  • GTIN, Código GS1 que identifica o artigo marca;
  • Marca;
  • Descrição do produto;
  • URL de acesso a imagem do produto;
  • Categoria;
  • Peso líquido;
  • País de venda.

Após a criação do BI, no caso português, através do Registo Nacional de Códigos (RNC), a informação é registada na plataforma internacional, harmonizada, Registry Platform. Para tal, o fabricante apenas terá que aceitar esta partilha de dados, sendo todo o processo da responsabilidade da GS1 Portugal.

Benefícios para Fabricantes e Retalhistas

Para agilizar a cadeia de valor, com ganhos na eficiência dos processos, é determinante que existe um único local onde os produtos são listados, garantindo a sua visibilidade e verificação pelos agentes intervenientes.

Através do Registo Nacional de Códigos (RNC) e, posteriormente, do Verified by GS1 é possível garantir que um GTIN foi corretamente construído, que não dispõe de duplicações, que está de acordo com a licença que é da responsabilidade do brand owner.

Todos estes aspectos contribuem para a transparência, eficiência operacional e logística, e prevenção da contrafação. Em acréscimo, existe uma otimização das oportunidades de negócio, uma vez que a possibilidade de partilha global dos dados, oferece uma visibilidade internacional, isto é, a capacidade de qualquer empresa portuguesa, independentemente da sua dimensão, ser visível para retalhistas nacionais e internacionais com o mesmo esforço.