4º Seminário de Boas Práticas Colaborativas reúne mais de 80 especialistas de logística

“Adotar boas práticas colaborativas na logística, também para saber em que lugar estamos e como nos posicionamos perante a concorrência”. Esta afirmação, proferida por João Gunther do Amaral, Executive Board Member Logistics da Sonae MC e anfitrião da quarta edição do Seminário Internacional de Boas Práticas Colaborativas da GS1 Portugal, desta vez dedicado ao tema “Das Cadeias de Valor às Redes de Valor: porquê mudar?”, resume uma sessão dedicada ao futuro da logística num contexto iminentemente digital, que contou com a presença de mais de 80 profissionais do sector em Portugal.

 

“O consumidor, que é cada vez mais “mobile” e exige experiências de consumo 360 Está no centro da cadeia de valor, exigindo das suas marcas de eleição dados de qualidade e transparência”, assegura João de Castro Guimarães. Para o diretor executivo da GS1 Portugal, “a adoção de boas práticas colaborativas na logística, que inclui a adoção de standards globais, acaba por refletir-se na proposta ao consumidor, traduzindo-se numa melhor gestão do inventário e, acima de tudo, em melhor serviço e mais vendas”.

 

Das virtudes do Sistema de Normas GS1 e da Etiqueta Logística Global (GS1-128) para toda a cadeia logística, à redefinição estratégica da logística da Sonae, nomeadamente no eixo “segurança, saúde e bem-estar” dos colaboradores, e respetivos impactos para as operações, o quarto Seminário Internacional de Boas Práticas Colaborativas da GS1 Portugal ficou marcado por uma tónica especial no “progressivo enfoque e conhecimento do consumidor”, mas também “no tirar partido dos dados e da tecnologia para criar oportunidades de negócio”, em que a sua qualidade ajuda a gerar “visibilidade do inventário e vendas”.