UNICEF e Gavi exigem Standards GS1 nas Vacinas

Até 31 de dezembro de 2021 todos os concursos para campanhas de imunização promovidas pela UNICEF e financiadas pela Gavi, the Vaccine Alliance – organização internacional que promove o acesso à vacinação nos países em vias de desenvolvimento – nos países em desenvolvimento, terão os códigos de barras GS1 nas embalagens secundárias de vacinas.

Este requisito tem como objetivo melhorar a identificação, rotulagem e partilha de dados em toda a cadeia de valor da imunização e, de forma mais genérica, da saúde.

Os Standards GS1 garantem a rastreabilidade das vacinas e a visibilidade dos dados ao longo da cadeia de valor, o que contribui para a segurança dos indivíduos a quem a imunização é administrada e para a garantia de qualidade dos tratamentos. Desde 2015 que a UNICEF recomenda o uso de standards GS1 nas embalagens secundárias das vacinas.

“A área da saúde, e em especial a vacinação, é um dos pilares fundamentais para o bem-estar das populações de todo o mundo. A correta aplicação de medicamentos e a consequente eficiência do tratamento é um dos mais importantes benefícios da implementação de standards globais nesta área. A GS1 e a GS1 Portugal veem na decisão da UNICEF e da GAVI, ao escolherem os Standards GS1 para melhorar a visibilidade e rastreabilidade das vacinas, o cabal reconhecimento do potencial dos nossos Standards, neste caso contribuindo para a promoção da saúde e segurança dos indivíduos e pacientes”, explica João de Castro Guimarães, diretor-executivo da GS1 Portugal.