A GS1 Portugal analisou, entre novembro e dezembro, os processos de armazenamento e distribuição a partir do armazém central da Cruz Vermelha Portuguesa, em Coimbra, e tem em mãos uma proposta de colaboração para a otimização da eficiência logística, com impacto na articulação com os vários serviços e sistema de organizações que a CVP apoia.

Esta colaboração tem na génese a participação de Gonçalo Órfão, Coordenador Nacional de Emergência da Cruz Vermelha Portuguesa, na 8.ª edição do Seminário de Saúde da GS1 Portugal, subordinado ao tema “Desafios em Tempos de Emergência – Rastreabilidade, Estabilidade e Eficiência”, realizado a 13 de maio. Esta iniciativa contou também com a participação de representantes do Serviço Jesuíta aos Refugiados, da APIFARMA, da Deloitte, do Infarmed e da UNICEF, num Painel Debate moderado pela jornalista da SIC Dulce Salzedas, em que participou ainda a responsável da GS1 Healthcare, Geraldine Lissalde-Bonnet.

A participação da CVP neste Seminário permitiu revisitar as sinergias existentes, a nível internacional, entre a Cruz Vermelha Internacional e a GS1, no âmbito da iniciativa humanitária global da GS1 Data Standards for Humanitarian Logistics, que enquadra a participação desta e outras ONG nas ações da Agência das Nações Unidas para os Refugiados.

Tendo presentes essas boas-práticas, a GS1 Portugal realizou visitas exploratórias ao armazém central da CVP, em Coimbra, com a participação de vários responsáveis daquela organização, para identificar mecanismos de otimização da eficiência logística nos processos de armazenamento, gestão de stocks e redistribuição.

A proposta da GS1 Portugal será em breve submetida à apreciação da CVP.