“As informações que são recolhidas (…) permitem-nos alinhar a nossa organização e a nossa estratégia com o feedback e as prioridades dos nossos clientes”

Salvador Anahory, Diretor Comercial da Pierre Fabre, dá conta do impacto da participação no Benchmarking Saúde na avaliação da relação com parceiros e na projeção da atividade da empresa que representa, destacando que “as informações que são recolhidas (…) permitem (…) alinhar (…) organização e (..) estratégia com o feedback e as prioridades dos (…) clientes”.

  1. O que levou a Pierre Fabre a participar na 7.ª edição do Benchmarking Saúde?

A Pierre Fabre agradece à GS1 Portugal o papel preponderante que tem tido na recolha de feedback organizado e estruturado que nos permite, não só conhecer o feedback dos clientes, mas também termos acesso às áreas do negócio que são mais prioritárias para os mesmos. Para um laboratório como a Pierre Fabre, onde os clientes representam um pilar fundamental da estratégia, as informações que são recolhidas pela GS1 Portugal permitem-nos alinhar a nossa organização e a nossa estratégia com o feedback e as prioridades dos nossos clientes.

  1. O que considera diferenciador neste estudo e com maior impacto na vossa atividade?

A abrangência deste estudo, quer através dos diferentes canais de negócio que são incluídos (Farmácias, Grupos de Farmácias, Parafarmácias, Armazenistas) e do robusto painel de Farmácias que são consultadas, quer através dos múltiplos tópicos (tanto na área Comercial como na área Logística) que são avaliados, permitem à Pierre Fabre estabelecer planos de ação mais detalhados que vão ao encontro das especificidades de cada canal e cada área de negócio.

  1. A Pierre Fabre foi uma das empresas mais bem classificadas nesta 7.ª edição do Benchmarking Saúde, tendo sido premiada por isso. Que prémio foi atribuído e, na sua opinião, o que justifica este reconhecimento?

Acreditamos que o prémio de 1º Lugar no Canal Farmácia vem reconhecer o compromisso que a Pierre Fabre e todas as equipas assumem, no dia-a-dia, envolvendo o feedback e a satisfação dos nossos clientes nas decisões que são tomadas e no acompanhamento que é realizado. O ADN de Farmácia e o fator proximidade – representado pela dimensão da equipa comercial que acompanha o canal Farmácia, recolhendo feedback para a melhoria das nossas atividades – são dois dos fatores críticos de sucesso para o atingimento deste prémio.

  1. Em termos de principais resultados e conclusões, do que mais diretamente se aplica à vossa operação, o que destacaria?

A Pierre Fabre destaca ambas as dimensões do estudo: no Serviço Logístico, onde melhoramos em todos os canais de negócio vs 2021; e na Relação Comercial, onde a 1ª posição, quer no Ranking de Dermocosmética, quer no Ranking Global, nos dão a confiança em que a forma como estamos a trabalhar vai ao encontro das necessidades dos nossos clientes.

  1. Na relação com os vossos parceiros de negócio, como vão ser perspetivadas as conclusões deste estudo?

Estamos numa altura muito importante do ano, onde preparamos o Plano Conjunto de Negócios com os nossos clientes para 2023. Naturalmente que iremos partilhar estes resultados e as conclusões deste estudo, mas o nosso foco irá estar, sobretudo, nas dimensões que foram assinaladas como pontos de melhoria e aos quais iremos propor planos de ação que visem ir ao encontro das necessidades assinaladas pelos clientes.

  1. Com 2023 em perspetiva, que variáveis poderão condicionar essa relação no futuro?

Naturalmente que os grandes desafios que o contexto macroeconómico tem trazido, quer através do impacto da inflação, quer através das condicionantes de acesso a matérias-primas, têm atacado severamente as nossas operações e vão continuar a ser um fator de preocupação, não só para a Pierre Fabre, como para todo o sector farmacêutico.