As marcas estão a perder oportunidades de receita

Mesmo antes da pandemia global, o canal de mercearia online estava a registar uma forte tendência de crescimento, alterando a forma como os consumidores compravam. Depois da Covid-19 e das limitações do confinamento, isolamento e níveis de stock, as vendas de mercearia online dispararam e mudaram o futuro das compras.

Fonte: Nielsen IQ

Os interesse dos consumidores mudaram e agora são tomadas decisões de compra muito deliberadas.

Como resultado, as marcas estão a perder oportunidades de receita.

Porquê? Simplificando, a experiência de mercearia online não corresponde à forma como os compradores querem e precisam de fazer compras.

Atualmente, a saúde e o bem-estar são a força de compra mais poderosa com 48% dos compradores globais a afirmarem que fazem escolhas proactivas de saúde e bem-estar, regularmente. Muitos dos compradores seguem uma dieta específica para alergénios, intolerâncias ou estilo de vida, incluindo celíaca, vegan, sem nozes, sem lacticínios, e muito mais. 

Os consumidores querem uma experiência online personalizada que lhes permita procurar produtos com ingredientes que correspondam às suas necessidades e preferências. De facto, 77% dos compradores globais esperam que os rótulos dos produtos sejam mais específicos e transparentes. Infelizmente, as marcas não estão a satisfazer as necessidades dos compradores. As marcas não estão a otimizar as suas listas de produtos com os atributos adicionais do produto que os compradores procuram e, como resultado, a fidelização da marca está a diminuir e as vendas estão a ser perdidas.

O que as marcas podem fazer?

Abaixo estão três ações específicas que ajudarão as marcas a ganhar na prateleira digital e a reivindicar as suas oportunidades de receita perdidas. 

  1. Medir quão completo e preciso é o conteúdo do produto.

Antes de tudo, as marcas precisam entender a plenitude do conteúdo do produto, questionando:

  • Qual é a avaliação do conteúdo do produto?
  • Onde estão as lacunas no conteúdo do produto?
  • Como posso melhorar?

Ao compreender os pontos fortes e fracos do conteúdo do produto, as marcas podem reconhecer quais os principais atributos do produto que faltam e identificar rapidamente os próximos passos para o melhorar.  

  1. Utilizar toda a gama de atributos do produto disponíveis para o conteúdo B2C

As marcas precisam de ir além da embalagem e contar a história da marca. Devem assim otimizar e melhorar a gama de atributos de forma a enriquecer a informação do produto entregue aos consumidores, impulsionando a descoberta e melhorando o SEO. Para se diferenciar da concorrência, as marcas precisam de destacar a informação do produto através do marketing, sustentabilidade e iniciativas legislativas.  Esta é uma oportunidade para as marcas reagirem rapidamente ao mercado e fazerem alterações nos conteúdos de produto para cumprirem as alterações legislativas, bem como criarem conteúdos exclusivos para ajudar na diferenciação.

  1. Personalizar a experiência do comprador

A marca deve utilizar dados de produtos enriquecidos e uma ampla gama de atributos para sustentar a interação e navegação do e-commerce. Aproveitando a amplitude e profundidade dos dados disponíveis, as marcas podem simplificar a viagem do consumidor através da definição de filtros específicos e melhorar a fidelização do cliente, personalizando a experiência.

É evidente que existe uma enorme oportunidade para as marcas aumentarem as receitas e gerarem fidelidade à marca, não só fornecendo um produto que se adequa às necessidades dos consumidores, mas proporcionando uma experiência de compra online simples, rápida e fácil de usar.

Consulte o artigo original e descarregue o relatório da NielsenIQ Brandbank sobre a resposta à mudança de comportamento dos consumidores: https://nielseniq.com/global/en/insights/education/2022/brands-are-missing-out-on-revenue-opportunities/