Fiabilidade de Leitura em Armazém: transição digital como fator de eficiência – caso de sucesso da Well’s

Na 7.ª Edição do Seminário de Saúde da GS1 Portugal, Madalena Centeno, Gestora de Saúde e Standards da GS1 Portugal, apresentou o trabalho que a organização tem vindo a desenvolver com a Well’s, num projeto de Fiabilidade de Leitura em Armazém (FLA).

O plano, implementado em quatro fases na insígnia da SONAE MC especializada em saúde, bem-estar e ótica, teve origem na necessidade de otimização da eficiência do processo de receção de encomendas e nos novos requisitos de codificação adotados pela Sonae MC sendo, por isso, necessário para evitar entropias e ajustar a codificação das encomendas a esses novos requisitos.

O projeto, que arrancou em janeiro deste ano, tem como objetivos aumentar a eficiência da conferência das entregas na plataforma de receção, uniformizar as codificações aplicadas e lançar bases para a digitalização da cadeia de abastecimento.

Madalena Centeno explicou que o projeto se dividiu em quatro fases: planeamento e preparação; operação e execução em armazém (com a DHL Pharma), através da recolha de amostras de etiquetas para entender como as entregas estavam a ser feitas; análise de dados e elaboração de relatórios para identificação de pontos de melhoria para cada fornecedor; e a ações de correção, com o desenvolvimento de novas etiquetas para todos os fornecedores.

Com base nos resultados iniciais apresentados, foi possível aferir que, entre os mais de 200 fornecedores avaliados, 68% já utilizam a simbologia GS1. No entanto, vários fornecedores utilizam mais do que um tipo de simbologia nas suas entregas (entre caixas soltas, paletes multiproduto e paletes monoproduto), sendo evidente a falta de coerência nas próprias entregas, comprometendo a eficiência.

Madalena Centeno sublinhou que o projeto terá uma avaliação mais profunda em setembro, para que, ao fim de 9 meses de trabalho, seja possível perceber o verdadeiro impacto deste trabalho no armazém da Well’s.

“Este é um projeto inovador na área da saúde que pretendemos fazer chegar a outras empresas, contribuindo para que o setor evolua no sentido da digitalização e garanta uma melhor comunicação e interoperabilidade entre fornecedores e retalhistas”, concluiu a Gestora da GS1 Portugal.