GS1 Global Forum promove debate sobre temas de saúde. GS1 Portugal convida a participar

O GS1 Global Forum 2022, reunião internacional da GS1, aberta às 115 organizações-membro, com participação de especialistas internacionais, realiza-se de 21 a 24 de fevereiro, em formato exclusivamente digital, integrando quatro sessões plenárias – entre as quais o Plenário de Saúde – e mais de 65 sessões temáticas, com destaque para a sessão sobre “O sumário internacional do doente e a GS1”. A GS1 Portugal convida especialistas nacionais à participação.

Sendo esperados mais de 2500 participantes de mais de 111 países, o ponto alto para profissionais de saúde terá lugar no dia 23 de fevereiro, com duas sessões dedicadas a este setor – a sessão temática e sessão plenária.

Imagem Evento GS1 Global

Imagem do Global Fórum GS1, o evento anual, internacional, da organização

Na sessão subordinada ao tema “O sumário internacional do doente e a GS1” será analisado este conjunto de dados clínicos standardizados, (IPS – International Patient Summary) disponíveis a profissionais de saúde, a nível internacional, para a prestação transfronteiriça de cuidados, por várias organizações. Esta sessão permitirá expor como vários standards colaboram e se integram e como as chaves de identificação GS1 promovem a interoperabilidade do IPS em vários países.

Este será um dos muitos temas com impacto no setor a abordar no Plenário de Saúde, no mesmo dia, 23 de fevereiro, sobre como “Garantir a confiança com um código de barras”.

Num Plenário moderado por Kathy Wengel, da Johnson & Johnson, com participação do representante da UNICEF, Ken Legins, de Peter O’Halloran, do Território da Capital Australiana – Divisão de Saúde (ACT Health Australia), e de Hano Ronte, da Deloitte, será debatido como o recurso a identificação automática, assente em codificação, é fundamental a um conjunto alargado de procedimentos clínicos e não clínicos.

Nesta sessão será analisado como a leitura de um código de barras ou bidimensional melhora a segurança e eficiência das operações na cadeia de abastecimento, bem como a segurança dos doentes. Será equacionada a possibilidade de passar a dispor de apenas um código em cada produto. Este que parece ser ainda um objetivo meramente aspiracional, será equacionado do ponto de vista do rigor que permitiria – evitando confusão – e das respetivas garantias acrescidas de rapidez e segurança nos processos de leitura de informação.

A GS1 Portugal convida a juntarem-se a estas sessões os profissionais de saúde interessados. Para inscrição ou mais informações, por favor contacte a Gestora de Standards e Saúde da GS1 Portugal, Madalena Centeno em m.centeno@gs1pt.org