Sustentabilidade no mundo pós-Covid e o emergente “comprador consciente”

Nas dificuldades provocadas pela Covid-19, está a emergir uma nova classe de compradores preparada para ter uma influência nos profissionais de marketing.

Fonte: NielsenIQ

Designado de “comprador consciente”, é clara a evidência de que a pandemia serviu de catalisador para um movimento de sustentabilidade.  Como aconteceu e – talvez mais urgente – o que as empresas estão a fazer para ir ao encontro das exigências deste consumidor?

Tendências de Sustentabilidade: quando os negócios tomam conhecimento  

Em 2020, um inquérito global da Accenture concluiu que os consumidores “evoluíram dramaticamente” uma vez que 60% dos respondentes afirmaram fazer compras mais amigas do ambiente, sustentáveis e éticas desde o início da pandemia.

A realidade é que os valores das pessoas fundem-se com os hábitos de compra. Marcas e Retalhistas devem prestar atenção as preocupações da comunidade a que se dirigem.

Muitas Marcas e Retalhistas estão atentas, a prometer alterações futuras e a fazer alterações de sustentabilidade. Vários exemplos incluem:

  • Morrisons promete tornar o seu packaging sustentável até 2025;
  • Tide criou um detergente para roupa “purclean” que indica ser 100% à base de plantas (plant-based);
  • Tesco promete tornar o packaging totalmente reciclável até 2025;
  • A Amazon promete tornar-se neutra em carbono em metade das suas entregas até 2030;
  • Nestlé afirmou fornecer os seus grãos de cacau de forma sustentável.

 

Partilhar práticas de sustentabilidade com o consumidor

Os compradores estão agora à procura de compreender melhor se um produto está alinhado com os seus valores pessoais à medida que têm melhor acesso e despedem mais tempo a pesquisar marcas e produtos online. As Marcas que destacam os elementos sobre consciência sustentável das suas ofertas não só vão ao encontro da procura dos seus consumidores como estão a ganhar a lealdade dos seus consumidores e a melhorar a conversão.

Ao mesmo tempo que Marcas e Retalhistas trabalham na criação de iniciativas sustentáveis devem ser capazes de partilhar essa história. Mesmo no mundo do Grande Consumo, “o conteúdo é rei”. As empresas que consigam melhorar o conteúdo dos seus produtos  para partilhar, de forma clara, as suas iniciativas sustentáveis – e diferenciadoras – vão alcançar quota de mercado através deste, subconjunto de crescimento rápido, “consumidor consciente”.

É fundamental para Marcas e Retalhistas criar, comercializar e apoiar uma narrativa coincidente com os consumidores conscientes com as questões de sustentabilidade. Embora os primeiros passos possam parecer assustadores, uma quantidade de pesquisas sobre os hábitos de consumo demonstram que uma empresa se sairá bem a fazer o bem.

Como é que as empresas estão a responder a estas necessidades? Existem diferentes formas utilizadas pelas empresas para destacar a informação sobre as suas iniciativas sustentáveis:

  • Diferenciando o conteúdo do produto para gostos específicos, restrições alimentares ou preferências pessoais;
  • Promover práticas de Produção sustentáveis, ou atividades sociais e ambientais;

Partilhar os objetivos sustentáveis da marca para o futuro.

 

Artigo original disponível em https://nielseniq.com/global/en/insights/education/2021/sustainability-in-a-post-covid-world-and-the-emerging-conscious-shopper/