Tecnologia e standards: o impacto na eficiência da gestão hospitalar em análise em webinar

A GS1 Healthcare, unidade da GS1, a nível global, dedicada ao setor da saúde, realizou a 20 de janeiro, um webinar temático centrado na evolução do setor da saúde para um ambiente de Healthcare 4.0.

Subordinado ao tema Hospitais mais eficientes e mais seguros: o bem-estar dos colaboradores e a segurança dos doentes enquanto resultado do recurso a standards GS1 por tecnologias inovadoras, o webinar contou com a participação de Alberto Sanna, Diretor do Centro de Investigação de Tecnologias Avançadas em Saúde e Bem-Estar, no Hospital de San Raffaele, em Itália; e de Adriano Fusco, Diretor do Departamento de Saúde Digital, do Antares Vision Group, também em Itália.

 

Os oradores destacaram a tendência para a crescente urbanização, a nível global, enquanto driver de exigência, para que as cidades se tornem mais seguras, mais eficientes e mais saudáveis. Para isso, como sublinharam, os hospitais devem também responder a estas necessidades – esta visão prevê a adoção de soluções assentes em robótica, inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) e automação.  

Nesse sentido, foi apresentada uma solução implementada no Hospital de San Raffaele em Milão, como exemplo desta evolução para Healthcare 4.0 – a Medication Management Platform. Esta plataforma, adotada há dois anos, corresponde a uma solução end-to-end assente em ferramentas inteligentes e em automação, integrando toda a informação necessária relativa à medicação: stocks, disponibilidade, localização, prescrição, entre outros dados. Para além disso, trata-se de uma plataforma interoperável com outros sistemas hospitalares. Com recurso a dispensadores e trolleys inteligentes que comunicam com o sistema, esta plataforma garante a entrega automática da medicação solicitada pelas equipas de enfermagem a doentes específicos, com base na respetiva prescrição.

Assim, esta solução automatizada permite às equipas de enfermagem uma substancial redução no tempo despendido na administração de medicamentos, uma vez que deixam de ter necessidade de garantir a pesquisa e levantamento da medicação dos dispensadores. Para além disso, a solução foi também pensada para prevenir possíveis lesões das equipas de enfermagem – foi construída tendo em conta critérios ergonómicos que respeitam os movimentos das equipas de enfermagem no normal desempenho das suas funções, evitando flexões profundas ou alongamentos desnecessários para aceder à medicação em prateleiras ou dispensadores muito baixos ou muito altos.

A plataforma recorre a standards GS1 para garantir a rastreabilidade: GTIN-Global Trade Item Number, para produtos; GLN – Global Location Number, para localizações; EPCIS – Electronic Product Code Information Services, para o registo de ocorrências e Digital Link, um standard GS1 que amplia a capacidade e flexibilidade dos identificadores GS1 integrando-os em rede, como standard de interoperabilidade.

Esta solução foi avaliada por um grupo de 11 enfermeiros de diferentes idades, conhecimentos informáticos e altura. A todos foi solicitada uma avaliação comparativa tendo como benchmark o método tradicional e considerando quatro características: eficiência no controlo, segurança e fiabilidade, ergonomia e eficiência global do processo. O novo método registou uma melhor avaliação do que o método tradicional nos quatro campos, com melhorias particularmente significativas no que se refere a fiabilidade e eficiência global do processo.

Os principais resultados foram, antes de mais, a disponibilização de tempo adicional para prestação de cuidados, uma vez que as tecnologias inovadoras de suporte à transformação digital e o ecossistema inteligente interligado apoiam as equipas de enfermagem do hospital, permitindo que mais tempo seja despendido na prestação de cuidados aos doentes, melhorando a respetiva segurança.

Para além disso, em termos de visibilidade total da cadeia de abastecimento dos produtos médicos, esta plataforma oferece as cinco garantias da administração de medicamentos: a dose certa, ao doente certo, no momento certo, pelo prestador de cuidados certo, pela via certa.

A adoção desta solução em outras unidades de saúde em Itália está agora a ser considerada, com base no projeto piloto implementado no Hospital San Raffaele.