Tendências 2023: Sustentabilidade

  • Em 2023, os consumidores vão responsabilizar as marcas pelo progresso do estado do mundo em termos de sustentabilidade

Fonte: NielsenIQ

Um ano crucial para a sustentabilidade

Depois de um ano com eventos climáticos extremos que desafiaram as colheitas, as cadeias de abastecimento e os preços dos produtos, em todo o mundo, 2023 é considerado o ano crucial para a ação em termos de sustentabilidade.

No ano que passou, as pessoas sentiram os custos económicos e sociais da inação na área da sustentabilidade. A lidar com uma economia volátil e um mercado de energia desafiador, um conjunto de soluções ineficazes colocaram as atenções em questões como práticas das cadeias de abastecimento prejudiciais para o meio ambiente e rotas dependentes. 2022 foi um ponto de viragem para muitos, inspirando organizações a e levar a sério a criação de um futuro renovável sustentável.

No próximo ano, a responsabilidade das marcas, a legislação, a governança e um novo nível de seriedade em torno da sustentabilidade, para empresas e consumidores vão lançar o caminho para uma mudança positiva, intencional e baseada em provas.

7 tendências de sustentabilidade para estar atento em 2023
1 Em 2023, os consumidores vão responsabilizar as marcas pelo progresso do estado do mundo em termos de sustentabilidade. De acordo com o inquérito da NielsenIQ, 48% dos consumidores procuram marcas assumam a liderança na criação de mudanças sustentáveis.
2 A legislação e o governance serão os principais condutores de uma ação sustentável em 2023, à medida que as empresas começarem a cumprir um rigoroso calendário de reformas e requisitos de sustentabilidade
3 O escrutínio do greenwashing e a multas associadas irão fazer as empresas repensar as suas campanhas. Como resultado, assistiremos, no futuro próximo, a menos afirmações e jargões infundados nos produtos e mais certificação e transparência.
4 Em 2023, algumas organizações vão lutar pelo progresso nas suas organizações à medida que as implicações regulatórias e financeiras fiquem evidentes.
5 As organizações e os consumidores vão fazer a maior mudança nas suas afirmações de propósito e serão responsabilizados de forma a provar a real e significante. De facto, iremos assistir à passagem da responsabilidade para as empresas no sentido de provarem o estado de sustentabilidade, ao invés de estar na monitorização por parte dos órgãos regulatórios.  
6 Existe um risco maior nos produtos que estão dependentes de cadeias de abastecimento de longa distância na medida em que a pressão inflacionária continua.  Esteja atento, os produtos que não consigam cumprir as credenciais de sustentabilidade ou, pior, que estejam sujeitos a ser considerados não sustentáveis, estão em risco de perder parcerias como cooperações com o retalho ou potenciais parceiros comerciais estrangeiros.
7 É necessário estar atento aos avanços tecnológicos, especialmente na área de report. Nos próximos meses, manter o foco nas soluções tecnológicas que irão ajudar as empresas nos requisitos dos relatórios.  Já se verificam desenvolvimentos no tracking, validação e transparência das cadeias de valor através de sensores, Web3, gémeos digitais baseados em IA e ferramentas de blockchain.

 

Artigo original completo disponível em https://nielseniq.com/global/en/insights/analysis/2022/trend-watch-2023-sustainability/